19.5.09

Et voilá, le IRS

E quando de repente um desconhecido lhe insere uma certa quantia na conta bancária, isso é... atraso na devolução do IRS. Um mês, coisa pouca. Lá diz o ditado que mais vale tarde do que nunca. Mas convenhamos que é aborrecido andar a descontar uma boa parte do salário para impostos e só reaver o dinheiro ao fim de tanto tempo.

Vá lá que o Fisco não me ofereceu flores. Soaria a panisguice. E mais vale um mês de atraso na recepção do IRS do que na menstruação. Ser pai é coisinha que não está nos meus horizontes mais próximos.

(piada mais estúpida. é por estas e por outras que, muito provavelmente, mereço estar desempregado)

6 comentários:

Jorge Alves disse...

não mereces estar desempregado, lá isso não. mas um bom calduço, já não digo que não...

m.paula disse...

És mesmo tolinho!
E as contas do irs estavam certas?
Ou vais processar o contabilista...
Bjs

Pedro disse...

Um bom calduço é que não é boa ideia porque sou atreito a pancadas fortes na zona da nuca. Uma mal acertada e posso acabar cadáver, o que não é lá muito entusiasmante.
Abraço. E, já agora, outro calduço para ti.

As contas estavam certas, sim. Uma fortuna. Estou a pensar comprar um apartamento no bairro da Bela Vista com tamanha quantia. Ou ir de férias para o Parque de Campismo de Angeiras. Ou então gastar tudo em cerveja, pena que não tenha espaço suficiente no frigorífico para tanta.
Bjs

m.paula disse...

Não estou a imaginar-te a ouvir os passarinhos,à porta da tenda.
Quanto ao resto, cuidado com as crises de vesícula...
Fica bem
bjs

Jorge Alves disse...

tá bem. pronto(s), livras-te do calduço mas, em contrapartida, levas umas palmatoadas não no rabo, não vá o diabo tecê-las e gostares...
...nas solas dos pés que, naturalmente, cheiram a chulé...

John River disse...

O meu ainda anda à procura da porta...