12.1.08

O amor acontece

Ora aqui está a minha primeira surpresa de 2008. Tão simples, tão bonitinho. E conta com a Lúcia Moniz, que não se safa nada mal, não senhor.
O mais fantástico foi ter descoberto que, por razões desconhecidas do destino, foi visto quase ao mesmo tempo por duas pessoas a quem as histórias do filme dizem muito sem ambas terem combinado absolutamente nada. Por isso é que isto é engraçado. Pequenas coisas, pequenos detalhes que trazem muito atrás.

5 comentários:

filinto disse...

Outro que gostou do filme? Até tu Pedro? Ah! Foi a coincidência. Ou não?

O mundo está perdido.

Natacha disse...

Oh, Fil, onde está o teu romantismo??

Pedro disse...

Não foi a coincidência. A coincidência veio por arrasto de forma completamente inesperada. E gostei, sim. Abraços para eles, beijinhos para elas. Ou vice-versa, desde que não seja na boca.

Anónimo disse...

Pedro, estava obviamente a brincar; Natacha, prefiro este. Salvaguardo que nunca consegui ver de dez minutos do filme, sempre dez minutos diferentes, mas sempre dez minutos.

fil

Anónimo disse...

*mais de