20.5.08

Acho piada aos que dizem que têm que escrever todos os dias para se sentirem vivos, que é quase uma obrigação sentarem-se e começarem a debitar tudo o que lhe vai na mente. Ou na alma, como me irrita solenemente ouvir alguém afirmar.
Ora, para mim isto de ter vontade constante de vir para aqui a toda hora transmitir aos outros o que vou pensando é bullshit (gosto da expressão bullshit, confesso. É que dizer merda de touro em português não soa nada como desabafo calão).
Há dias em que escrever para mim é um prazer enorme, outros um quase um sacrifício. Não sei porquê. Há, aliás, ainda tantas coisas para as quais procuro explicação...
Por isso acho que é preferível só por aqui aparecer quando tiver algo de jeito para vos contemplar. Entretanto, ficam com uns videos de músicas e/ou filmes que mais me deixam com pele de galinha (quero lá saber que isto pareça gay). E uns escritos idiotas como este.

Por falar em música, a que acima postei é uma das que mais me bateu forte até agora. Memórias de uma adolescência onde tive a oportunidade de ser feliz. Em todos os aspectos. É em boa parte graças ao que vivi na adolescência (sobretudo com o grupo de amigos que tive na altura e tenho o privilégio de continuar a manter) que hoje sou como sou. A maturidade só vai limando algumas arestas que hoje me permitem viver cada vez melhor comigo mesmo. Pelo menos vou tentando.

2 comentários:

EU disse...

pronto :-) esta se aproximar a data e estas a ficar mais racional :-)


Bullshit !! beijo ternurento

Pedro disse...

Por acaso só de pensar que já vou fazer 31 anos até fico arrepiado. Isto passa depressa demais para meu gosto. Mas é bom, tem a sua piada. Quer dizer, tem dias.
Beijo ternurento retribuído