4.3.08

Um dia de merda é...

- Quando se acorda para trabalhar com uma ressaca arreliadora e pouquíssimas horas de sono.

- Quando se perde uma manhã a fazer dezenas de telefonemas infrutíferos.

- Quando se leva mais que duas horas a escrever um texto que em dias normais demoraria metade do tempo a fazer.

- Quando se tem que desembolsar 50 euros porque a Polícia Municipal se lembrou de rebocar o nosso carro.

- Quando se chega à dita da viatura e se verifica que o rádio deixou de funcionar sabe-se lá porquê.

- Quando se questiona se tudo o que se anda para aqui a fazer tem algum tipo de sentido.

- Quando ponderamos se vale ainda a pena lutar por algo depois de levar tanto pontapé no rabo.

- Quando nos sentimos a pessoa mais sozinha do mundo mesmo tendo à volta montes de gente à volta (raio de frase tão batida e lamechas, mas não consigo encontrar melhor).

Obs: Vou ali engolir uma caixa de antidpressivos e já venho. Ou então dormir. Talvez dormir, que morrer não me dá lá muito jeito agora e ainda gosto de andar por aqui. Apesar da perspectiva masoquista da coisa.

2 comentários:

o-sniper-da-gandra disse...

Hey! A moina rebocou-me o carro aqui "àtrasado" e paguei 60 aieurios. Tens alguma espécie de cunha por lá?

Pedro disse...

A mulher polícia que me abordou não conseguiu resistir aos meus encantos de homem charmoso e sensual. Tivesse eu aceite a sua proposta de uma sessão de sexo louca e desenfreada e talvez nem sequer tivesse pago nada.
Abraço, camarada